Dicas para corretores

Corretor: O que pode fazer você perder uma venda?

Apresentamos 3 expressões que podem levar seus resultados para baixo sem que você nem perceba
Corretor: O que pode fazer você perder uma venda?

Pode até parecer estranho escrever algo sobre como perder vendas, afinal, muitos dos corretores de imóveis esperam que abordemos apenas os elementos que garantam a consolidação da venda. No entanto, existem atitudes comuns no dia a dia do mercado imobiliário que estão “tirando o dinheiro do bolso” do corretor em função das vendas que não são realizadas.

Perder uma venda de um imóvel é muito fácil. Entretanto, o desafio é identificar o ponto decisivo para a “não venda”, ou seja, os fatores que levam os clientes à negativa do negócio. É nesta identificação que estará a garantia da sua venda, pois você poderá excluir de seu atendimento as atitudes que o impedem de conquistar os seus objetivos.

Para que você não caia na tentação de errar e perder sua próxima venda, preparamos 3 expressões que estão levando seus resultados para baixo sem que você nem perceba.

1. “Isso é um problema”

Imagine a situação…

Cliente (Sr. João): – Posso olhar este imóvel amanhã, às 7 horas?

Corretor: – O PROBLEMA é que esse horário é muito cedo e o proprietário do imóvel estará dormindo.

Veja o aí o problema que você arrumou ao utilizar a expressão “problema” em seu atendimento. Há formas mais inteligentes e estratégicas do corretor recusar a proposta de um cliente sem que isso se torne um problema. Para isso é preciso focar em argumentos positivos.

Tenha sempre em mente: clientes não querem problemas, eles querem soluções assertivas.

2. “Eu poderia…”

Quem poderia não quer fazer. Expressões como essa geram insegurança e afastamento do seu cliente. Prefira expressões no presente, como: “eu quero…, eu desejo…, eu vou…, e etc.

3 – Vícios de linguagem

Imagine você em um atendimento em que a cada duas palavras ditas pelo vendedor, ele insira desnecessariamente um “né”, “tá”, “aí”, “hum”, “aham”, “ééé…”.

Estes são alguns vícios de linguagem que transmitem insegurança e despreparo. Além disso, irritam profundamente, pois o cliente começa a prestar muito mais atenção nessas interferências do que na sua mensagem principal.

Gostou da matéria? Compartilhe com seus contatos