Mercado imobiliário

Quais os efeitos do Coronavírus no Mercado Imobiliário?

Agora que já estamos dentro deste momento, precisamos pensar em ações específicas para atravessar a crise
Quais os efeitos do Coronavírus no Mercado Imobiliário?

O ano era 2019. As expectativas para o mercado imobiliário eram altas e, com elas, a esperança de grandes lançamentos e um grande aumento nas vendas. Bom para todos: corretores, investidores, incorporadoras. Mas ninguém esperava que o mundo todo fosse acometido pela pandemia do COVID-19 – o novo Coronavírus.

Dentro deste cenário, muitas empresas de diversos segmentos acabaram sendo afetadas. As vendas diminuíram drasticamente. Aqueles que precisam de pontos físicos para realização do seu negócio tiveram que migrar instantaneamente para o digital. Mas, e o mercado imobiliário? Como fica dentro deste novo desafio?

Adiando as expectativas

O grupo Zap realizou uma pesquisa com diversas pessoas que vivem em regiões metropolitanas do país. Dentre elas, 86% disseram que devem adiar a decisão de comprar ou alugar um imóvel por conta da pandemia. Ainda, 64% devem esperar entre seis ou sete meses para comprar uma casa ou apartamento.

Portanto, o que devemos concluir é: a alta do mercado imobiliário provavelmente será adiada para 2021.

Rodolfo Amstalden, sócio da Empiricus – empresa especializada em publicação de conteúdo financeiro e de ideias de investimentos – disse que o Brasil deve ver sim uma grande retomada do setor imobiliário. Mas, como prevíamos, deve ficar para o próximo ano. "Todas as condições macroeconômicas continuam dadas para o Brasil ter um ciclo de aquecimento do mercado imobiliário ", afirma Amstalden.

Analisando o cenário positivo

Mesmo com toda essa turbulência da pandemia dentro do mercado, o Coronavírus não trouxe só o adiamento de um novo cenário.

A queda de juros, por exemplo, aconteceu em uma proporção muito maior do que esperávamos. Por consequência, muitas pessoas venderam seus ativos imobiliários, sem se importar muito com o preço. Isso criou a oportunidade de compra por preços muito atrativos.

E o que fazer para atravessar a crise?

Agora que já estamos dentro deste momento, precisamos pensar em ações específicas para atravessar a crise do Coronavírus da melhor maneira possível, evitando déficits ou prejuízos.

Muitas imobiliárias e corretores estão mantendo suas atividades online, oferecendo Tour Virtual e até reuniões via vídeo conferência. Além disso, a crise é um bom momento para se especializar. Os Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis do Brasil estão oferecendo cursos e aulas online.

Além disso, aproveite este tempo para:

  • Utilizar suas redes sociais;
  • Criar um site gratuitamente;
  • Organizar o seu espaço de Home Office;
  • Fazer lives sobre o Mercado Imobiliário;
  • Engajar os seus seguidores.

João Teodoro, presidente do Sistema Cofeci-Creci, diz que “neste momento em que a população é orientada a ficar em casa, sugerimos aos profissionais e imobiliárias que invistam na formação e aperfeiçoamento profissional, sobretudo com relação às novas ferramentas e aplicativos que facilitam o processo de decisão dos proprietários e compradores de imóveis”.

E você, o que tem achado de todo esse momento de crise do Coronavírus? Se quiser continuar se mantendo informado sobre o mercado imobiliário, continue no nosso blog.

 

 

Gostou da matéria? Compartilhe com seus contatos

Leia mais